Novas postagens estão vindo, só que meu novo notebook tem teclado inglês, ou seja, sem acentos, e não quero fazer uma postagem ruim para vocês, então, vai demorar um pouquinho, já que vou ter que usar o computador de casa. Mas pelo menos eu estou de volta, hehe. :)

22 de dezembro de 2011

Profissão: JORNALISTA

Notebook_pink_1324761364_50_43_23_161_large
Oi minhas fofuras doces!!Tem um tempinho que eu não posto,porque estou *de castigo* e não posso mexer no computador....Mas hoje trouxe para vocês algumas informações sobre a profissão do jornalismo...
6441458073_040411f5fe_b_large

Jornalismo é a atividade profissional que consiste em lidar com notícias, dados factuais e divulgação de informações. Também define-se o Jornalismo como a prática de coletar, redigir, editar e publicar informações sobre eventos atuais. Jornalismo é uma atividade de Comunicação.
Ao profissional desta área dá-se o nome de jornalista. O jornalista pode atuar em várias áreas ou veículos de imprensa, como jornais, revistas, televisão, rádio, websítios, weblogues, assessorias de imprensa, entre muitos outros.



A atividade primária do Jornalismo é a observação e descrição de eventos, conhecida como reportagem
"O quê?" - O fato ocorrido.
"Quem?" - O personagem envolvido.
"Quando?" - O momento do fato.
"Onde?" - O local do fato.
"Como?" - O modo como o fato ocorreu.
"Porquê?" - A causa do fato.
A essência do Jornalismo, entretanto, é a seleção e organização das informações no produto final (jornal, revista, programa de TV etc.), chamada de edição.
O trabalho jornalístico consiste em captação e tratamento escrito, oral, visual ou gráfico, da informação em qualquer uma de suas formas e variedades. O trabalho é normalmente dividido em quatro etapas distintas, cada qual com suas funções e particularidades: pauta, apuração, redação e edição.
A pauta é a seleção dos assuntos que serão abordados. É a etapa de escolha sobre quais indícios ou sugestões devem ser considerados para a publicação final.
A apuração é o processo de averiguar informação em estado bruto (dados, nomes, números etc.). A apuração é feita com documentos e pessoas que fornecem informações, chamadas de fontes. A interação de jornalistas com suas fontes envolve freqüentemente questões de confidencialidade.
A redação é o tratamento das informações apuradas em forma de texto verbal. Pode resultar num texto para ser impresso (em jornais, revistas e sites) ou lido em voz alta (no rádio, na TV e no cinema).
A edição é a finalização do material redigido em produto de comunicação, hierarquizando e coordenando o conteúdo de informações na forma final em que será apresentado. Muitas vezes, é a edição que confere sentido geral às informações coletadas nas etapas anteriores. No jornalismo impresso (jornais e revistas), a edição consiste em revisar e cortar textos de acordo com o espaço de impressão pré-definido. A diagramação é a disposição gráfica do conteúdo e faz parte da edição de impressos. No radiojornalismo, editar significa cortar e justapor trechos sonoros junto a textos de locução, o que no telejornalismo ganha o adicional da edição de imagens em movimento.
Estas três mídias citadas têm limites de espaço e tempo pré-definidos para o conteúdo, o que impõe restrições à edição. No chamado webjornalismo, ciberjornalismo ou "jornalismo online", estes limites teoricamente não existem.
A inexistência destes limites começa pela potencialidade da interação no jornalismo online, o que provoca um borramento entre as fronteiras que separam os papéis do emissor e do receptor, anunciando a figura do interagente. Esta prática tem se difundido como "jornalismo open source", ou o jornalismo de código aberto, onde informações são apuradas, redigidas e publicadas pela comunidade sem a obrigação de serem submetidas às rígidas rotinas de produção e às estruturas organizacionais das empresas de comunicação.
De acordo com a pesquisadora Catarina Moura, da Universidade da Beira Interior (Portugal), Jornalismo Open Source "implica, desde logo, permitir que várias pessoas (que não apenas os jornalistas) escrevam e, sem a castração da imparcialidade, dê em a sua opinião, impedindo assim a proliferação de um pensamento único, como o pode ser aquele difundido pela maioria dos jornais, cuja objectividade e imparcialidade são muitas vezes máscaras de um qualquer ponto de vista que serve interesses mais particulares que apenas o de informar com honestidade e isenção o público que os lê".
-Fonte:Wikipedia

Ajudei?

2 comentários:

  1. Oii, estou começando um blog também e gostei do seu, se possível podemos trocar algumas informações, como também, posso divulgar seu blog no meu.
    Espero reposta. Beijos

    ResponderExcluir
  2. http://jornalismoteens2.blogspot.com.br/
    E esse aqui é o meu blog.

    ResponderExcluir

Regrinhas dos comentários:
-Pode divulgar seu blog, mas pelo menos conte o que achou da postagem.
-Deixe o link do seu blog/site para que possamos retribuir o comentário.
- Não são permitidos xingamentos e termos chulos.

Comente a vontade!

.